EBPNL revela: você tem vivido, a maior parte do seu tempo, na zona de conforto

EBPNL revela: você tem vivido, a maior parte do seu tempo, na zona de conforto

Provavelmente, você já ouviu falar do termo “zona de conforto”. Mais do que uma simples preguiça, é aquele estado em que uma pessoa se sente parada, estagnada, porque não quer enfrentar desafios que precisam ser cumpridos para o seu desenvolvimento. Ou seja, é quando a pessoa está acostumada com o cenário em que vive.

É possível viver na zona de conforto até mesmo no meio do caos. Se você faz um milhão de coisas ao mesmo tempo e está acostumado com esse cenário, isso também é uma zona de conforto. 

Afinal, mesmo vivendo numa desordem, você já sabe o que pode acontecer e já sabe o que vem depois. E nessa você passa a vida sem sair do lugar e sem entender como se esgota, se desdobra e não consegue prosperar. 

Pense bem: como é a sua rotina? Você tem um negócio, se mata de trabalhar, mas não vê os seus lucros aumentarem? Ou você é um funcionário que dá o melhor de si, mas nunca é promovido? Independentemente do quadro, você foi pego pela zona de conforto

Mas a EBPNL acredita que há solução para se ver sair deste lugar. Para entender como, nós preparamos esse texto que vai mostrar como sair da zona de conforto, para então chegar à porta de entrada do seu sucesso.

Desejamos uma excelente leitura!

O que é a zona de conforto

Muitas pessoas acreditam que a zona de conforto é o lugar onde você cai quando o estado de preguiça te domina, deixando de fazer as coisas que eram ou são importantes. Mas, na verdade, a zona de conforto é mais obscura que isso.

Na EBPNL, surpreendemos ao dizer em nossos treinamentos, que as pessoas caem na zona de conforto quando há ausência de desafios que te impulsionem a ir além do que é esperado. É quando tudo parece previsível e você não busca novos desafios.

A grande surpresa é que qualquer um está sujeito a estar na zona de conforto. E não são só as pessoas com uma rotina bem definida. Até mesmo as pessoas que vivem em um verdadeiro caos, podem se acomodar com a situação que têm vivido.

Por exemplo: imagine uma mulher empreendedora, que cuida da casa sozinha, tem um filho pequeno e pratica atividades físicas todos os dias. É uma representação clara de alguém que tem uma rotina bem movimentada, certo? 

Mas uma rotina caótica também pode ser considerada uma zona de conforto. Essa mulher pode fazer tudo isso, mas ela sabe como fazer. Sabe o que acontece no fim do dia. E assim vai vivendo uma vida previsível, talvez até se ancorando no fato de ser “muito atarefada” para não ter que enfrentar o novo.

E quando ela lida com as emoções dela? E que horas ela se fortalece para fazer algo inovador e melhorar o andamento do negócio dela? Ou obter melhores resultados nas atividades físicas? Ou ter mais contato com o filho pequeno? Todos esses aspectos ficam negligenciados, pois ela não se dedica verdadeiramente a nada.

É preciso ter coragem para encarar o novo, não saber o que está por vir. Não é todo mundo que aceita correr o risco. Mas é no risco que a vida acontece e você cresce.

Ou seja, a zona de conforto é estagnar onde está, não importa o cenário.

Os efeitos da zona de conforto 

A zona de conforto permite que, ao desempenhar uma mesma função por muito tempo, a pessoa domine todos os seus aspectos. Desta forma, mesmo que ela encare como desafio, na verdade, não há mais desafios para serem superados.

Quem vive na zona de conforto não se arrisca a fazer diferente e consequentemente não se desenvolve como pessoa, nem como profissional e não alcança novos objetivos.

Por isso, a zona de conforto é um caminho perigoso para se trilhar. Muita gente não percebe que está parado nesse lugar, e esse é o maior perigo. Ou então que jura que está se esforçando e não entende porque não consegue novos resultados. 

Mas também há pessoas que sabem que estão na zona de conforto, por se contentarem com o mediano, com o “meia boca”, com o mais ou menos, em diversos aspectos de suas vidas.

Como saber então se estou na zona de conforto?

Se não tem “frio na barriga” ao desempenhar alguma atividade, é sinal de que você chegou na zona de conforto. Não é viver no medo, é viver no movimento. É viver no “desconforto”, mas também na superação constante. Se você não supera algo no final do dia, pare e repense.

Se só de ler isso você já achou extremamente cansativo, você nasceu para uma vida mediana mesmo. Mas se você sentiu que talvez seja realmente mais interessante viver uma vida repleta de novas realizações, continue conosco.

Entre na EBPNL, saia da Zona de Conforto

Se você chegou até aqui, provavelmente começou a leitura achando que estava tudo certo em sua vida, mas agora já percebeu que a zona de conforto pode estar mais presente do que nunca na sua rotina. 

Agora, está mais do que ciente dos efeitos que permanecer nela podem causar. Mas, no momento em que você tem essa percepção e sai em busca de ajuda, já é o grande primeiro movimento de esforço.

O que eu preciso fazer para sair da zona de conforto?

É preciso ir além e não apenas obrigar-se a executar novos desafios, como: passar a frequentar uma academia, se você não frequenta. Ter a saúde e o físico que sempre sonhou, mas nunca se esforçou para ter… não tem a ver com fazer a matrícula e ir à academia. Pois tomar essa “providência”, sem uma mudança de mentalidade, é esforçar-se por tempo determinado. 

As pessoas que chegam à Escola Brasileira de Programação Neurolinguística, se queixam de inúmeras frustrações, que nada mais são do que frutos de uma imensa zona de conforto. 

Por isso elas se encaixam perfeitamente em nossos treinamentos, onde terão a chance de obter o conhecimento que talvez não tenham tido durante toda a vida, para mudar esse cenário. 

Aqui, elas descobrem e conhecem de perto um termo que tem ficado famoso, mas que pouca gente sabe o que realmente significa: inteligência emocional. 

Quem tem a inteligência emocional desenvolvida, observa o medo e a incerteza como um impulsionador de conquistas. É quem percebe o sentimento de desafio, mas trabalha as suas emoções e os seus pensamentos para tirarem o melhor dessa situação. Para conseguir isso, é preciso estar firme nessa decisão e encarar

Considerações finais

Você, que leu esse texto, pode estar na zona de conforto mesmo vivendo em um verdadeiro caos, porque a zona de conforto é viver o previsível, não importa o cenário. 

Quem vive na zona de conforto não se arrisca a fazer diferente e não consegue alcançar novos objetivos. Por isso, a zona de conforto é um lugar perigoso para se estar. 

Mas, para nós, da EBPNL, é possível sair da zona de conforto quando se desenvolve a inteligência emocional. Desta forma, é possível trabalhar os seus pensamentos e sentimentos para gerar comportamentos que conseguem fazer movimentos diferentes, superando os desafios necessários para o seu crescimento.

Essas são as principais questões trabalhadas nos treinamentos de alto impacto emocional da EBPNL, e para embarcar nessa missão que abre portas, é preciso deixar medos de lado

Se você não sabe exatamente por onde começar, a EBPNL pode ajudar a desenvolver a inteligência emocional para alcançar resultados.

Entre em contato conosco agora mesmo. Nós, da EBPNL, somos uma escola de profissionais multidisciplinares, prontos para te ajudar a conquistar a vida que sempre sonhou e de forma definitiva.

Autor: Michael Ribeiro
Publicado há 6 meses

mail_outline
A gente notifica você sempre que tivermos novidades. Deixe seu nome e e-mail.

As pessoas também estão lendo...